Notícias

Uma empresa sempre à frente do seu tempo

Postado dia 16/06/2015

Quanto maior a largura do pneu, maior estabilidade; entenda

Quanto maior a largura do pneu, maior estabilidade; entenda

Os números 175, 185 e 195 são bem comuns de serem avistados pelas laterais dos pneus. Mas você sabe o que eles significam e quais são suas principais indicações?

 

Esses números estão relacionados às especificações dos pneus. Dadas em milímetros, são as medidas das larguras. É importante observar que conforme muda a estrutura do pneu, algumas características de dirigibilidade mudam também.

A tendência é de que quanto mais largo o pneu for, mais duro ele será. Quanto maior a largura, maior estabilidade. A escolha de um pneu pelas montadoras é baseada na relação conforto e estabilidade.

A medida ideal para os pneus tem relação direta com as características técnicas do automóvel. Um carro mais pesado requer pneus mais largos. O aumento de potência e torque também justifica maior largura, para que sejam transmitida a força ao solo sem perda de tração.

Neste aspecto, carros de tração traseira ou integral podem usar medidas mais estreitas do que os de tração dianteira e mesma potência. Lembre-se que um pneu com medidas exageradas traz sempre mais desvantagens ao consumidor do que benefícios. Mesmo que o visual fique bacana.

Troca

Por isso, se você for trocar de pneus, preste bem atenção nessas medidas. Algumas montadoras recomendam mais de uma medida para o mesmo carro, mas isso precisa ser consultado no manual do proprietário ou por um especialista.

 
Fonte: Canarinho PressTerra

Continue Lendo

Postado dia 15/06/2015

10 curiosidades sobre carros

10 curiosidades sobre carros

1. O primeiro homem a dar uma volta em uma engenhoca movida a vapor foi o oficial de artilharia francês Nicolas Cugnot. Em 1769, o seu veículo de três rodas alcançou a velocidade de 4 km/h em uma rua de Paris, para - no auge de seu sucesso - colidir com uma árvore, produzindo o primeiro acidente de automóvel. Um ano depois, ele apresentou um novo modelo para o transporte de canhões. Ao dobrar uma esquina, Cugnot causou outro acidente. Desse modo, ele ainda seria o primeiro homem condenado por condução perigosa que acabou na prisão.

2. A maior parte dos historiadores reconhece dois alemães, Karl Friedrich Benz (1844-1929) e Gottlieb Wilhelm Daimler (1834-1900), como os pioneiros do automóvel. O primeiro carro prático que teve sucesso em uma corrida de teste foi um veículo de três rodas construído por Benz, um engenheiro mecânico, em 1885. Com a aparência de um carrinho de bebê gigante, o carro deu quatro voltas numa pista ao redor de sua fábrica, sob a torcida da esposa de Benz e de seus empregados. Até que uma das correntes se rompeu com um estalo e o carro parou completamente. Naquele mesmo ano, durante uma exposição pública de seu veículo aperfeiçoado, Benz teve seu primeiro acidente: excitado pela velocidade de seu carro, ele colidiu contra um muro de tijolos.

3. A corrida de teste de Daimler aconteceu alguns meses depois das voltas de Benz ao redor da fábrica - e não teve acidentes. O motor de Daimler finalmente tornou o carro uma realidade. De fato, as duas companhias se fundiram em 1926 para produzir automóveis Mercedes-Benz. O mais curioso, entretanto, é que os dois proprietários nunca se conheceram.

4. Foi o americano Henry Ford (1863-1947) que construiu o primeiro carro movido a gasolina (1893). Dez anos depois, ele passou a fabricar carros em série na sua fábrica em Detroit, reduzindo seus custos drasticamente e tornando o automóvel um meio de transporte acessível. Os primeiros foram os modelos T, construídos de 1908 a 1927. Esses carros venderam mais de 15 milhões de unidades. "Faço carros de qualquer cor, desde que sejam pretos" dizia ele. Explicação técnica: a tinta preta era mais barata e secava mais rápido.

5. Henrique Santos Dumont, irmão de Alberto, foi quem trouxe o primeiro autómovel para o Brasil, em 1893, um Daimler a vapor. O primeiro acidente foi causado pelo poeta Olavo Bilac. Ele bateu numa árvore em 1897.

6. Os cintos de segurança foram utilizados pela primeira vez pelos pilotos que disputaram a corrida Paris-Marseille, na França, em 1896. Mas foi o francês Gustave Désiré Liebau que patenteou, em 1903, o cinto que conhecemos hoje. O médico militar americano Coronel Stapp estava fazendo testes com outro modelo na mesma época. O primeiro carro com cinto de segurança foi lançado em setembro de 1949 pela Nash.

7. Um carro tcheco construído em 1897 foi o primeiro a aparecer com para-choques. Depois de rodar 15 quilômetros, no entanto, o acessório caiu e não foi mais colocado. Por isso, as honras ficaram com o inglês F.R. Simms, que colocou um para-choque feito de borracha em seu carro, no ano de 1905.

8. O francês Alfred Faucher inventou, em 1906, o espelho retrovisor. Também são atribuídas a ele a invenção da luz de freio e do pisca-pisca de direção. Os limpadores de para-brisa foram patenteados pela americana Mary Anderson, em 1903. Os operados mecanicamente apareceram em 1916 nos Estados Unidos.

9. Em maio de 1922, um americano de 18 anos, George Frost, inventou e instalou o primeiro auto-rádio em seu Ford modelo T. A novidade começou a ser fabricada em escala industrial apenas cinco anos depois. Chamavam-se Philco Transitone e eram construídos pela Philadelphia Storage Battery Company.

10. Você sabe o significado das cores das placas de carros?


Cinza

Automóveis particulares

Branca

Automóveis oficiais

Vermelha

Veículos de aluguel (ônibus, caminhões e lotações)

Azul

Carros em teste de montadoras
Com as letras CC, são de consulado

Verde

Carros usados por oficinas e lojas em test drives

Verde e amarela

Veículos de autoridades federais, dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário

Preta

Modelos antigos originais, em geral de colecionador

 

 FONTE: GUIA DOS CURIOSOS.

Continue Lendo

Postado dia 12/06/2015

Como na Europa? Carros do Mercosul terão placa unificada em 2016

Como na Europa? Carros do Mercosul terão placa unificada em 2016

Dentro de 14 meses, em 2016, os novos veículos de Brasil, Argentina, Uruguai, Paraguai e Venezuela devem começar a receber um novo modelo de placas, único para todos os países do Mercosul. A data foi estipulada em 2012, porém, dois anos depois, ainda são escassas as definições sobre o tema.

Leia as últimas notícias de Zero Hora

As placas devem ter sete ou oito caracteres, com a abreviação da cidade e do país, e a ideia é que todos os países tenham um design parecido, como na União Europeia. Mas ainda não está definido como será feita a substituição das placas dos veículos em circulação, como serão abreviadas as cidades e se o seguro obrigatório também valerá em todos os países, eliminando a Carta Verde, segundo o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran).

Aliás, o Denatran também não soube responder se a imagem de uma placa com oito caracteres, que segundo a imprensa argentina teria sido apresentada nas reuniões do Grupo de Trabalho para a Elaboração e Implementação da Patente Mercosul, é verdadeira. Segundo o órgão, a única definição é que serão sete caracteres.

A discussão sobre o assunto iniciou em 2010 com o objetivo de facilitar a circulação entre os países do bloco. No último dia 27 de agosto, o Grupo de Trabalho para a Elaboração e Implementação da Patente Mercosul se reuniu em Buenos Aires para avançar no projeto. Segundo o Itamaraty, foi decidido o modelo da placa, com os aspectos gráficos e os elementos de segurança, mas este projeto ainda deve ser referendado pelo Grupo Mercado Comum para ser oficializado e divulgado. Não há prazo para que isso aconteça.

Segundo a  Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), Venezuela e Argentina pressionam para que o processo de troca das placas seja acelerado. Os dois países estão com o sistema de placas praticamente esgotado e pretendem alterar diretamente para o modelo unificado do Mercosul.

Continue Lendo

|6|7|8|9|10|

Lojas

Av. Almirante Adalberto Barros Nunes Nº 2896 - Belmonte - Volta Redonda - (24) 3346-7377
Av. Sérgio Braga nº 509/521, Ponte Alta - Volta Redonda - (24) 3342-2028  |  (24) 3342-0406
Av. Paulo Erlei Abrantes nº 8500 - Três Poços - Volta Redonda - (24) 3340-2150